sábado, 1 de agosto de 2015

Atualização Mensal - Maio a Julho de 2015 (A verdade sobre El Rei)

Melhor que Megan Fox!
Salve povo da Blogosfera!

Fazia muito tempo que não postava minha atualização mensal. Desabafei no blog do nobilíssimo Estagiário que não ando bem na área pessoal. Recebi emails legais de pessoas incentivando e depoimentos no blog de gente que disse ter voltado a estudar após ler meu blog. Isso realmente me deixou feliz e fico com pena de deixar a comunidade. Bom, não há mais como bancar El Fodão Virtual. Sou um ser humano (quase) comum e tenho passado por momentos bem complicados já há alguns anos. Já disseram que eu era revoltadinho, tetinha, calvo e abusado sexualmente na infância por conta de meus comentários agressivos e violentos. Pegaram pesado na parte do abuso infantil (certo Heavy Metal? rs), mas de resto, estão todos certos. O blog foi mesmo criado em meio a uma espiral de problemas pessoais graves, os quais impactaram deveras em minha saúde física e mental. Não posso detalhar muito, pois é algo que envolve terceiros e não quero expor ninguém sem consentimento. Mas isso aqui foi uma das válvulas de escape que arrumei para não surtar. Só posso dizer que eu me assemelhava a um animal capturado numa armadilha, que se debate incessantemente e irracionalmente na esperança de se desprender. Porém, ao agir dessa forma, mais esse animal se cansa e se enrosca ainda mais na própria armadilha. Se não fosse a intervenção de uma pessoa próxima colocada providencialmente em meu caminho, dificilmente esse post estaria sendo escrito nesse momento.

A boa notícia é que, apesar de os problemas ainda existirem, minha atitude mental mudou muito. Vejo uma luz no fim do túnel e me sinto mais maduro e seguro para enfrentá-los. Se a carga é pesada demais, por sorte (ou não) estou munido todas as ferramentas para suportá-la. Seria um vergonha eu deixar me abater, já que tem gente em situação muito, muito pior e que ainda tem forças para ser feliz. Os problemas de saúde, quase todos relacionados à estresse, estão quase curados. Eliminei 20 Kg de peso corporal em um ano e meio e meus exames de sangue não estão mais parecidos com os de um idoso diabético e hipertenso. Meu BF saiu de 32% para 20,5%. A meta é chegar a algo entre 10% e 12% e ganhar mais uns 10Kg de peso magro. Agradeço à nutricionista e ao personal que me apoiam nessa empreitada. E não contraí nenhuma DST com a aventura sem camisinha com a GP ninfeta deliciosa. Vou me controlar mais daqui pra frente.

Mas o aprimoramento físico é só o começo. Em breve devo procurar um psicólogo, pois tenho questões antigas na minha vida, mas que influenciam diretamente no meu comportamento atual. Eu devo até escrever um post detalhando isso, pois acredito que é um problema que atinge muita gente, mas poucos se dão conta. Sim, apesar de minha tendência de baixa ter a ver com terceiros, posso dizer que eu os atraí por falta de maturidade e bastante arrogância. Em troca, tenho recebido belos golpes na autoestima e nas finanças, o que é ruim no curto prazo, mas agora que reconheço que tenho esse defeito gravíssimo, vou trabalhá-lo para crescer como ser humano. O engraçado é que a Blogosfera inteira sabia, menos eu.

Também está nos planos sair da casa da mamãe. Aqui é ótimo, espaçoso, um belo lar, mas meu crescimento está estagnado aqui. A verdade é que após eu me tornar funcionário top, eu meio que perdi meu norte. Fiquei sem objetivos. O trabalho burocrático que realizo, apesar de útil, é lento demais. Eu gosto de coisas dinâmicas, de ver o resultado prático do trabalho feito, de ajudar o próximo e resolver problemas. O que ocorre é que muitas vezes tenho que fazer o posto disso por força de lei: impor barreiras, dificuldades, atrasar o lado dos outros. Em suma, meu trabalho é útil e essencial sob uma perspectiva ampla, mas no cotidiano se resume a foder os outros. Eu poderia tentar mudar isso se subisse mais dois degraus na carreira, mas isso não é algo que vai acontecer no curto prazo. E mudar uma (des)ordem estabelecida é algo que sempre requer um grande dispêndio de energia e eu não sei se daria conta do recado. Mas sair da casa da mamãe já um começo! Vou procurar um imóvel com calma e devo resolver isso até o final do ano.

Chega uma hora que não dá mais pra ficar na barra da saia da mamãe!
Passado o chororô, vamos ao que interessa!

Posição em 31/07/15
Não foram feitos aportes no período, mas recebi generosos dividendos, principalmente de VIVT3. Busquei as últimas 500 CCRO3 a R$ 14,76. Conforme post recente, também fiz um ousado "move" em PETR4, liquidando toda a carteira de Títulos Públicos e mais do que dobrando a posição na petrolífera, adquirindo 3.000 papéis a R$ 11,82. Com isso, busco não tomar uma lavada tão grande do IBOV em caso de retomada. E por falar nisso, acredito que há um importante nadir se aproximando (parafraseando o nobre Guardião do Rei das Caçambas). Mas não me sigam, pois se eu estiver errado, a responsabilidade pelas minhas finanças é só minha. Cada um com sua estratégia.

Evolução patrimonial consolidada:



Rendimento da carteira de ações:
Maio: -7,03% x -6,17% IBOV
Junho: +1,54% x +0,61% IBOV
Julho: -1,02% x -4,17% IBOV
Acumulado no ano: +2,59% x +1,71% IBOV

Considerando que bancos, PETR e GGBR estão afundando, até que o desempenho levemente acima do IBOV não está ruim.

O Tesouro Direto, conforme supracitado, foi limado para dar lugar a ações da Petrobrás. Num cálculo meio grosseiro, obtive taxas anualizadas de aproximadamente 10% aa líquidas de impostos. Daqui pra frente, quando a situação permitir, devo comprar apenas TBLE3 e TD.

Resumo do período:
Aporte: ZERO
Proventos: maio: R$ 875,30 BBDC4 e TBLE3, junho: R$ 3.508,46 VIVT3, GGBR4 e BBDC4, julho: R$ 741,67 BBDC4 - média mensal em 2015 igual a 12,67% do salário - meta: 100%
Compras: CCRO3 e PETR4. Liquidação do TD.





Um abraço e obrigado a todos!

Obs: Edit em 01/08/15 para incluir a planilha consolidada que eu eu havia esquecido ontem.

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Como escolher um carro?



Caros leitores e seguidores d'El Rei,

Todo mundo sabe que carros, mulheres e dinheiro são assuntos que andam de mãos dadas. Quem é rico, vai lá e compra o carro que desejar. Foda-se. Porém, para nós, meros mortais, a escolha de um automóvel requer a análise de uma série de variáveis, visto o alto impacto nas finanças pessoais provocados pela aquisição e, principalmente, pela manutenção de um veículo. Portanto, com o objetivo de orientar jovens mancebos que buscam a IF, compartilho, em ordem de importância, os tópicos que acho imprescindíveis para nortear a escolha de sua "fábrica de bucetas".

1) Segurança:

Primeiro e mais importante item. Antes de ser seu transporte ou meio para melar tangas femininas, seu carro é um item de segurança, onde você confia totalmente sua integridade física. Do que adianta décadas de trabalho duro, abnegação, estudos vorazes, falta de sexo por andar a pé, levar várias encoxadas em trens lotados e, no final, ter uma morte totalmente evitável porque seu carro não tem freios ABS? Eu fico muito puto da vida quando vejo alguém dizer que se orgulha de não precisar trocar de carro, pois seu "fiestinha 98" não dá defeito. Não há raciocínio mais monobíceps que esse! Se novas tecnologias que poderão salvar sua vida estão sendo incorporadas aos veículos e você possui condições de adquiri-las, então é sua obrigação se atualizar, seu acéfalo!

Para saber se seu carro é seguro, antes de olhar a lista de itens de segurança de qualquer modelo, observe o desempenho do mesmo no teste de colisão da organização privada e independente Global Ncap. Porém, cuidado! Muitas vezes, os veículos da América "Latrina" são oferecidos pelas montadoras com menor nível de segurança do que os mesmos modelos vendidos em mercados consolidados, como EUA e Europa. Muita gente culpa o cartel das montadoras, mas eu acho o brasileiro muito imaturo nesse quesito -  vide o exemplo do fiestinha lixoso. Para verificar o desempenho dos veículos nacionais, entre no site Latin Ncap. Atualmente, essas são as exigências mínimas de segurança que faço:

1) Mínimo de 4 estrelas no crash test
2) Air bags: mínimo de 4 (motorista, passageiro e laterais)
3) Freios ABS/EBD
4) Travamento automático das portas/porta-malas em velocidade
5) Alarme e alerta sonoro de portas abertas
6) Cinto de segurança de 3 pontos no banco traseiro
7) Controle eletrônico de tração e estabilidade (ESP)
8) Sistema antiesmagamento para todos os vidros elétricos (se houver módulo de subida automática)
9) Sensor de estacionamento traseiro com câmera de ré (apesar de ser mais voltado ao conforto, considero que proporciona segurança e evita acidentes)
10) Cintos de segurança da frente com pré-tensionadores
11) Sistema ISOFIX de fixação de cadeirinhas infantis (apenas para quem tem filhos pequenos)

Analisando os itens acima, é possível perceber que até mesmo alguns carros caros, acima de R$ 60 mil, não possuem um nível adequado de segurança. Não custa lembrar, também, que não se deve alterar parâmetros originais de seu carro, como tamanho das rodas, rebaixamento de suspensão, preparação de motores, chips de potência, entre outras gambiarras. Nosso mercado é carente de profissionais até para fazer o básico, então é de se esperar que esses serviços mais avançados são oferecidos, em sua maioria, por meros curiosos e empresas canalhas. Cuidado jovem!

2) Tamanho e Espaço Interno

O carro deve ter o tamanho necessário para suprir suas necessidades. Se você é solteiro, um carro compacto é suficiente. Se é casado, provavelmente irá precisar de um sedã. Se é alto, talvez se sinta melhor num compacto premium (New Fiesta, Peugeot 208, Hyundai HB20). Acho um erro solteiros cobiçando SUVs, que são carros grandes, beberrões, ruins de estacionar em qualquer vaga. Compre um carro de acordo com suas necessidades e nada além disso.

3) Preço, Manutenção, Cesta de Peças, Seguro e Consumo

Não é novidade para ninguém que somos sodomizados com força pelas montadoras. Os carros brasileiros estão entre os mais caros do mundo e, pelo amor de Deus, não me venha com papinho furado de impostos e culpa da Dilma. Claro que o governo tem sua parcela de culpa em relação ao altíssimo preço dos carros, pois ele intervém diretamente no equilíbrio do mercado com isenções, reduções de IPI, taxações absurdas de importados e outras merdas. Tudo em nome da manutenção do nível de emprego do setor. Isso tudo favorece a formação de um cartel onde apenas 4 grandes montadoras ditam os rumos do mercado. Quem toma no "butico" somos nós, obviamente, que pagamos caro e muitas vezes adquirimos carros altamente defasados tecnologicamente.

Infelizmente, jovem mancebo, aqui não há para onde correr. Popular ou não, seguro ou inseguro, você terá que comprar seu carro por um preço que ele não vale. Não dá para ganhar todas. Já que o ferro na compra é certo, tente ao menos adotar algumas medidas para reduzir o atrito no seu cofre.

a) Manutenção: como solução para os altos preços do mercado, alguns extorsivos, como a borracha de vedação das portas do Peugeot 207 de um amigo, que a concessionária pediu R$ 200 (pela unidade! :-x), nós, tupiniquins, demos o jeitinho e criamos as peças de segunda linha e também os desmanches. Por conta da falta de honestidade dos nossos mecânicos, eu recomendo fortemente que, se você não entende merda nenhuma de manutenção de autos, então não deixe NINGUÉM mexer em seu carro. Isso mesmo: faça todas as manutenções preventivas e corretivas na concessionária, por mais que você as ache caras. Os riscos de pagar mais barato para fazer por fora não compensam, pois vão desde furto de peças novas do seu carro a venda de peças de segunda linha (ou mesmo recondicionadas) como se fossem originais. Pneus "remold" nem pensar! Cuidado com o barato que certamente irá sair caro!

b) Cesta de peças e seguro: item obrigatório, mas que é negligenciado pela maioria absoluta dos consumidores, os quais só se preocupam com as parcelas do carnê, mas esquecem que carro quebra, que outros motoristas fdp's podem bater em você, que precisa fazer revisão. Comprou um Peugeot 308 THP, jovem? Vai se preparando para pagar R$ 4 mil de seguro. Comprou um Azera 2009 fodão por um preço acessível? Ok, mas se baterem na sua traseira, vai morrer em mais de R$ 2 mil para comprar as lanternas de LED usadas. Portanto, sempre verifique o plano de revisão da marca e os preços dos seguros para seu perfil e local onde reside. As diferenças costumam ser gritantes. Barganhe muito o preço do seguro. Eu costumo pegar a proposta por email de um corretor e encaminhar para outro, exigindo que seja superada. Isso funciona muito bem... rs

c) Consumo: esse item depende muito do seu uso. Quem não faz uso intenso, tem mais flexibilidade e pode ter um carro menos econômico, com alta performance. Eu sou a favor de otimizar o uso do veículo, logo vou buscar os carros que menos consomem combustível. Um Kit GNV é uma ótima maneira de economizar, além de ser um combustível limpo. O Hell de Janeiro incentiva o uso, concedendo 75% de desconto no IPVA para carros com GNV. Não coloquei no meu veículo, pois não quero ter o inconveniente de perder a mala. Observe sempre o consumo, pois manter um Jetta TSI que faz 7 km/l com gasosa de alta octanagem a R$ 4,80 não é mole nem para funcionários públicos top of mind como El Rei! E só para constar: carros 1.0 não são econômicos. Basta exigir um pouco mais do motor que o giro vai para as cucuias, juntamente com o combustível do seu tanque. Se quer um carro 1.0, espere a nova geração de motores modernos de 3 cilindros, com injeção direta e turbo pelo menos.

4) Status

Sim, o seu carro irá abrir pernas. A quantidade e qualidade das moçoilas será diretamente proporcional a impressão que seu carro causará em terceiros. Mas lembre-se que esse é um jogo perigoso, pois quanto maior o status, maior a inveja que você despertará, o que certamente irá lhe expor à violência e truculência de bandidos. Como sou adepto da política de TOCO ZERO (leia-se sexo pago), realmente dou muito pouca importância para esse item. Não tenho nada contra você querer aparecer para faturar umas pepecas, jovem. A burrice é querer tirar onda abrindo mão dos itens acima.

Capricha no pretinho, moça!
5) Marca

Esse é o item que considero dispensável, caso você tenha cumprido todos os requisitos acima. Simplesmente esqueça frases como "francês não presta", "carro tem que ser japonês", "os alemães são os melhores". NÃO SE APEGUE EMOCIONALMENTE A NENHUMA MARCA! Todas as montadoras brasileiras só se preocupam com o LUCRO BRAZIL. Elas não estão nem aí com preços justos, segurança ou sua vida. Respeite seu dinheiro. Você ralou para tê-lo, logo não entregue-o fácil, de mão beijada. Só porque seu Gol nunca quebrou, isso não quer dizer que ele é um bom carro. Você passou anos se arriscando num carro de 3 estrelas no crash test. E também não é porque você deu azar de pegar um carro problemático que aquela marca não presta. Ambos os casos são apenas questão de estatística, meu caro. Abro exceção apenas para carros chineses, pois estes realmente não possuem um mínimo de segurança e são verdadeiras armadilhas sobre rodas.

Site Reclame Aqui: Ford x Honda. Índices quase idênticos e consumidor na mão

Jogador Fred choramingando os defeitos de fábrica de sua BMW X6 no Twitter e a concessionária defecando em sua cabeça. O carro custa quase R$ 500 mil

É isso, caros leitores. Espero que esse post possa ajudá-los quando forem adquirir seus veículos. Quem desejar, sinta-se à vontade para deixar dicas nos comentários.

Um abraço!


sexta-feira, 1 de maio de 2015

Atualização Mensal - Abril de 2015

Um desafio para os anoms fuçadores: quem é essa amadora gostosa?
Salve Blogosfera,

E mais uma mês encontra seu fim. Esse ano está passando tão rápido que ainda me confundo quando vou escrever alguma data e vivo trocando 2015 por 2014! O mês foi ótimo para o mercado de ações após forte alta da dupla Petro+Vale. Os balanços que estão saindo até agora me agradaram bastante. O compêndio das datas você encontra no blog do nobilíssimo Além da Poupança, aqui. Mesmo o de Petrobrás com um imenso prejuízo, eu achei-o, digamos, honesto. É provável que eu aporte na empresa em breve. O balanço de Bradesco nem tem mais graça olhar. Cielo reportou mais um sólido resultado e Tractebel enfrenta a crise hidrológica com bravura. O patrimônio começou o flerte com a barreira dos 700k. Será que que chego lá em maio?!

A taxa selic subiu 0,50 p.p em abril, chegando a 13,25% a.a. Mau presságio ou oportunidade?

Há um mistério rondando meu Reinado Blogosférico: por onde anda o ex-guardião real e sobrevivencialista ultra-mega-blaster-hétero Victor Fox Sierra, proprietário da ótima cercania virtual Invest and Survive? Muito estranho esse sumiço, não acham? Será que ele se recolheu ao seu bunker particular esperando algum cenário apocalíptico acontecer? Mesmo que esteja repleto de atribulações, será que não pode escrever uma carta, mandar um sinal de fumaça ou enviar um corvo?! Eu realmente espero que esteja tudo bem com o nobre blogueiro e que ele entre em contato em breve. Victor, se for comentar, pare com a porra da preguiça e faça o login, pois, agora que convoquei sua presença, certamente uma horda de monobíceps acéfalos tentará se passar por ti.


Vitão, volte e uma cavala de meu harém é sua!

Posição atual da carteira de ações d'El Rei:




Rendimento da carteira de ações: +4,66%
Acumulado no ano: +10,34%

IBOV em março: +9,93% 
Acumulado no ano: +12,44%

Nenhum aporte foi feito. A única mudança é a bonificação de 20% em CIEL3. O resultado foi decente, mas com a disparada do IBOV, a carteira não acompanhou, pois muito desse desempenho se deveu a Petro+Vale. Minhas ações da Gerdau não performaram bem esse mês, diferente do seu par no setor, a CSNA3, que subiu quase 50%. Mas elas continuam com bom potencial de valorização. Vamos aguardar os próximos meses.

Posição atual da carteira de títulos públicos d'El Rei:




Rendimento do TD: +0,70%

Evolução patrimonial consolidada:


Um crescimento robusto de +4,74%, o que representou praticamente R$ 30 mil em valores absolutos. Como não houve aporte, esse número coincide com o sistema de cotas do ADP (baixe aqui), representando a rentabilidade consolidada do mês de abril.

Resumo:
Aporte do mês: ZERO
Proventos: R$ 2.215,45, oriundos de BBDC4, CCRO3 e a vaquinha TAEE11 - média mensal em 2015 igual a 12,58% do salário - meta: 100% (Edit (04/05/15: esqueci de incluir os dividendos de CCR)
Bonificação em ações: recebidas 400 ações de CIEL3




Um abraço!


quarta-feira, 22 de abril de 2015

Minha Bucket List

Jada Stevens: a candidata deve ser assim, mas virgem, concursada e de família rica. É pedir demais? :-)

Caros discípulos d'El Rei,

Inspirado na última postagem do colega Estagiário (leia aqui), também resolvi fazer minha bucket list (que não tem nada a ver com lista de boquetes, analfabetos em inglês), ou lista de coisas para fazer antes de morrer. Tomei a liberdade de acrescentar um tópico sobrevivencialista, já que no Hell de Janeiro sempre há alguém pronto para lhe esfaquear, seja um bandido ou mesmo um cidadão comum por qualquer motivo fútil, o que torna a vida muito mais efêmera do que noutros lugares. Segue a lista!


1) Carreira

Ascender no serviço público de modo a ter um cargo que possibilite modernizar a gestão de pessoas e de processos, visando a imprimir mais celeridade e a reduzir a burocracia desnecessária e danosa ao cidadão.

Ter uma segunda atividade laboral, lecionando ou abrindo uma empresa.

2) Relacionamento

Casar com uma mulher do mesmo nível socioeconômico ou de família rica (essa eu aprendi com o Viver de Renda), magra, porém com quadris largos, visando a uma gestação tranquila. Ou permanecer solteiro, caso não encontre pretendentes (mais provável).

Realizar trabalhos voluntários, preferencialmente com alguma atividade ligada à ecologia ou sustentabilidade.

Ter um filho e adotar outro, de preferência negro e com idade superior a 11 anos (são as crianças menos adotadas no Brasil).

3) Viagens

Conhecer o Pantanal.

Conhecer vários países do mundo, especialmente povoados isolados ou pitorescos, como o de Shirakawa-go, no Japão, além da Tailândia e Vietnã.

Praticar mongering em todos os continentes.

4) Patrimonial

Ter um patrimônio de, no mínimo, R$ 6 milhões até os 45 anos.

Morar numa casa autossuficiente em energia.

Ter um carro com emissão zero de gases tóxicos.

5) Diversão/Hobbies

Praticar rapel.

Pular de paraquedas.

Pular de asa-delta.

Fazer faculdade de música.

Aprender violão.

Aprender a esquiar.

Fazer um curso de mecânica automotiva.

Fazer aulas de canto.

Fazer aulas de equitação.

Fazer aulas de mergulho.

Fazer um curso de jardinagem e paisagismo.

Fazer um curso de gastronomia.

Aprender a fazer um churrasco fodástico!

Transar com uma pornstar internacional famosa.

Comer a Júlia Paes (era a Nikki Rio aqui, mas ela foi assassinada).

Realizar 1.000 TDs com GPs. 

Sua reação ao terminar de ler o último tópico

6) Educação

Ler mais livros de filosofia e história, pelo menos um por mês.

Fazer cursos de aprimoramento em gestão do patrimônio público.

Ser fluente em inglês.

Aprender italiano.

7) Saúde

Ter o corpo igual ao do Jin Kazama, do jogo Tekken, em 4 anos.

This!

8) Sobrevivência

Treinar jiu-jitsu.

Treinar muay thai.

Treinar boxe.

Fazer curso de combate com facas.

Fazer curso de sobrevivência em ambientes hostis.

Aprender a caçar e a limpar animais.

Aprender a manusear arco e flecha.

Aprender a fazer armadilhas tanto para animais quanto para seres humanos.

Aprender nós e amarrações.

Ter porte de armas.

Praticar regularmente a pontaria em stand de tiro com armas de diversos calibres.

Adquirir coletes de segurança à prova de balas.





É isso amigos! Façam suas sugestões nos comentários!


sábado, 18 de abril de 2015

Como Evitar cair na Armadilha do Dividendo?

Bianca Leão: certamente é uma das mais tops que já marcaram presença neste humilde espaço!

Caros discípulos d'El Rei,

Um dos múltiplos mais comentados em sites e fórum e, por isso mesmo, um dos mais utilizados por sardinhas alopradas para justificar investimentos ruins é Dividend Yield (DY). Esse índice nada mais é que uma fórmula matemática simples que representa o retorno percentual dos dividendos em relação ao preço da ação.

DY = Dividendos anuais/preço da ação

Por ser uma divisão, o DY deve ser interpretado com cautela. Aquele DY de 20% é consistente? De onde vem o dinheiro para o pagamento? O DY é alto por que o preço da ação caiu ou por que os lucros aumentaram (o DY é uma fração!)? Tem não-recorrente no resultado? Ou a empresa está nadando em dinheiro e resolveu distribuir? Quase sempre esses questionamentos não são feitos pelo pequeno investidor e ele acaba achando que os dividendos são um almoço grátis. O resultado pode ser desastroso, especialmente se vier acompanhado de uma inadequada diversificação de ativos. Para reduzir a chance de cair na armadilha do dividendo - dividend yield trap -, alguns especialistas aconselham o investidor a seguir algumas dicas básicas.


1) Cuidado com empresas endividadas

Os dividendos devem vir dos lucros e isso é algo intuitivo. Se uma empresa começa a a se endividar, mas não reduz a política de pagamentos de dividendos, isso pode ser um mau sinal. A empresa vai recorrer à emissão de dívidas mais caras quando poderia se utilizar dos lucros gerados por sua atividade operacional para se financiar. Isso pode gerar resultados terríveis. Petrobrás é um bom exemplo. Também não vejo Natura com bons olhos após a emissão de debêntures que ocorreu em março para reforço de capital de giro.

2) Cuidado com ações em tendência prolongada de baixa

Conforme mencionado acima, uma queda na cotação de um papel aumenta o DY pago pelo mesmo. Ao invés de comprar às cegas, o investidor deve investigar a fundo o motivo dessa queda. O DY atual é um dado passado, mas o mercado também trabalha antecipando possíveis cenários futuros. Ou seja, quedas prolongadas nas cotações quase sempre são o prenúncio de cenários difíceis pela frente. E quando o lucro cai, o DY vai atrás. Apesar de não serem ações, os FIIs ilustram bem esse caso. Muita gente comemorando queda nas quotas, pois assim o rendimento dos aluguéis será maior. Será que é para ficar feliz investindo grana num FII com yield mensal de 1%, mas que o valor do principal não para de despencar? Será que o mercado é bobo por pagar 1% am sem nenhum risco? E a governança desses FIIs? E o histórico consistente (a maioria dos FIIs é jovem)? Ainda não conheço a fundo esses ativos, mas fico assustado quando vejo gente com 70% do capital alocado neles.

3) Cuidado com receitas não-recorrentes ou resultados atípicos

Não basta ir para o final da demonstração do resultado e olhar o lucro. É muito comum uma empresa apresentar resultados não-operacionais (venda de um bem do ativo imobilizado), receitas operacionais acima do previsto devido a condições passageiras do mercado (como um incentivo fiscal, por exemplo) ou reversão de provisões. Essas receitas atípicas certamente irão distorcer o DY para cima. Observe se o payout é maior do que 100%, pois não há como uma empresa pagar dividendos maiores que o lucro de forma sustentável por anos. Aqui, mais do que nunca, vale a regra da consistência histórica de resultados. É mais um motivo para evitar ações novatas ou, pelo menos, entrar nelas de forma gradativa e em pequenos aportes.

Conclusão: Não olhe para o DY como dado isolado

É comum encontrar matérias na internet sobre pessoas afirmando que investem em ações para viver de dividendos. Já comentei sobre o assunto no post "Dividendos: É possível viver deles?". Será que uma empresa com DY de 15% aa vai gerar caixa suficiente para o pagamento dos dividendos futuros? E a dívida dela está mesmo sob controle? Ela possui muitas obrigações de curto prazo? Não é melhor investir numa empresa que paga DY de 5% aa com lucros crescente do que arriscar ser sócio de outra que paga 20% aa com lucros em queda livre? Empresas com fundamentos em processo de deterioração podem ver a cotação de suas ações cair, o que aumentará o DY momentaneamente (lembre-se que o DY é uma divisão e a cotação é o denominador!). Porém, como os fundamentos estão piorando, provavelmente os dividendos futuros serão reduzidos ou cortados por conta da queda nos lucros. É justamente nesse momento que o investidor desatento leva um belo 3-hit combo de perdas: não recebe o dividendo prometido, vê a cotação despencar e corroer o principal e tem que arcar com o custo de oportunidade da má escolha.

O choro é livre!
E você? Tem mais algum critério para não cair na armadilha do dividendo?

Fontes:





segunda-feira, 13 de abril de 2015

As GPs Mais Caras do Mundo

1) Zahia Dehar: $ 1.200/noite

Acessível: cachê padrão de uma modelo ficha rosa

2) Loredana Jolie: $ 2.000/noite


Uma das comidinhas do astro do golf Tiger Woods

3) Just Kassandra: $ 3.000/noite


Só um grande fetiche por personagens do game Final Fantasy explica pagar tão caro por uma noite com a moçoila

4) Ashley Dupre: $ 4.300/noite


Derrubou o Governador de Nova Iorque Eliot Spitzer em conjunto com sua cafetina, a brasileira Andréia Schwartz, que já posou nua para a Sexy e agora quer ser, obviamente, dePUTAda

5) Ms.Maya Blue: $4,500/noite

GP cara e fraca: deve ser uma daquelas que se acha bagaraio! hahaha!

6) Ava Xi’an: $6,500/noite


Mais um caso de fetiche. Eu sou suspeito para falar...

7) Natalie McLennan: $16,000/noite


Já foi a mais requisitada de Nova Iorque. Após ser presa sob acusação de lavagem de dinheiro, escreveu um livro, possivelmente, torcendo para sua história ir parar nos cinemas

8) Lauren: $24,000/noite

Tem website onde exibe um generoso par de seios e um bumbum guloso.

9) As favoritas dos vencedores do festival Cannes: $ 40.000/noite


Aqui são diversas profissionais que aproveitam uma reunião de milionários que não se preocupam com seus extratos bancários. Putaria standard no meio dos ricaços.

10) Michelle Braun: $50,000/noite

Cafetina de luxo, cujos clientes são empresários fodões do mercado financeiro e atletas do padrão de (advinha quem?) Tiger Woods

Por não não terem sido divulgadas e serem alvo de investigação criminal, não entram na lista as brasileiras - algumas famosas - que aceitavam consensualmente transar sem camisinha com o general angolano Bento dos Santos Kangamba por até $100.000 (leia aqui).

É isso meu povo! Até a próxima!

Fonte: http://www.therichest.com/luxury/most-expensive/the-10-most-expensive-female-escorts/